Fé Campeã | IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 - Luvo Manyonga - Long Jump
IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 - Luvo Manyonga - Long Jump

IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 - Luvo Manyonga - Long Jump

05ago2017. Após a prata nos Jogos do Rio 2017, Luvo Manyonga da África do Sul conquistou o ouro no Mundial Londres 2017 e sua trajetória marcante mostra como o esporte pode influenciar a sociedade através do exemplo e do investimento na vida dos atletas.
Luvo nasceu em Mbekweni, um distrito pobre de Paarl situado a 45min da Cidade do Cabo. Ele foi educado por sua mãe já que seu pai caminhoneiro se ausentava muito. Identificado por um técnico local, Mario Smith,  que logo percebeu a habilidade do jovem, seu primeiro sucesso foi um bronze no Campeonato Africano Junior em 2009.
Um ano depois Manyonga já estava entre os top10 do sub-20, obtendo o ouro no Mundial Junior 2010 e a vaga para os Jogos da Comunidade Britânica e o Mundial 2011. Entretanto os 6 mil dolares recebidos na temporada 2011 corromperam sua vida. Família e amigos pediram sua ajuda e rapidamente ele entrou em dívidas. Além disso, ele começou a usar pedra regularmente, droga que é amplamente consumida em Mbekweni. Logo ele foi pego no doping, apesar que ser uma droga que não melhora a performance. Banido por 18 meses e admitindo que estava viciado, ele iniciou o tratamento de reabilitação.
Em 2014, mas um revés em sua vida. Luvo se preparava para retornar às competições quando seu técnico Mario Smith morreu num acidente de carro. Novamente ele retornou para as drogas até que o presidente do Comitê Olímpico Gideon Sam visitou sua família e, chocado com a situação, decidiu pagar suas despesas para ele treinar no Centro de Treinamento da Universidade de Pretoria. "Decidi que não suportava mais a Cidade do Cabo porque era onde eu me agarrava ao diabo," reagiu positivamente Manyonga à decisão.
Luvo ganhou a prata olímpica com menos de um ano de preparação específica. Seu potencial foi revelado e três meses depois já vencia o Diamond League e agora o Mundial 2017. "No Diamond League um milagre aconteceu," disse ao Guardian. "Acredito em Deus, tanto, e o milagre aconteceu quando estava orando e vi uma luz lá. Me senti tão leve. Nem mesmo senti aquele 8m48. Quando aterrizei estava pensando em 8m20..."
"Gideon viajou até aqui em Cidade do Cabo, então até Paarl e depois Mbekweni e acreditou em mim. Sou um exemplo vivo de que isso é possível de onde eu estava para onde estou hoje. Milhares de pessoas olham para mim, e sou uma motivação para as crianças. Gosto de dizer as pessoas do distrito que tudo é possível com a ajuda de Deus. Digo a eles para tentar ir longe."
Manyonga disse à Luke Alfred do Guardian que ele tinha que "pular ou morrer", ou seja, se não estivesse no esporte estaria morto. "Sim. Esta é a razão por ainda estar vivo. Deus me deu o talento para mostrar o que pode ser feito neste mundo. Não importa qual situação você esteja... você pode voltar. Posso propagar a palavra para o mundo. Mas você não mudará a pessoa até que ela mude a si mesmo."

Fontes
https://en.wikipedia.org/wiki/Luvo_Manyonga
https://www.theguardian.com/sport/2016/dec/05/from-crystal-meth-to-olympic-glory-the-recovery-and-rise-of-luvo-manyonga
https://www.dailymaverick.co.za/article/2016-08-14-manyonga-the-demons-didnt-catch-me/#.WaKvMrpFzIV
http://www.sowetanlive.co.za/sport/2016/08/15/i-can-only-thank-jehovah-for-this---luvo-manyonga-s-proud-mom

Não existem comentários ainda, seja o primeiro a comentar!