Fé Campeã | 2019 BERLIN MARATHON - KENENISA BEKELE - ETIÓPIA
2019 BERLIN MARATHON - KENENISA BEKELE - ETIÓPIA

2019 BERLIN MARATHON - KENENISA BEKELE - ETIÓPIA

29set2019. Por apenas 2 segundos o etíope Kenenisa Bekele não quebra o recorde mundial estabelecido por Eliud Kipchoge (2:01:39) um ano atrás de Berlin.

Com 37 anos, ele é detentor de 3 ouros olímpicos e 17 títulos mundiais nos 3000m indoor, 5000m, 10000m e provas curtas e longas do Cross Country, e era promessa para baixar o tempo de 2h na maratona. Entretando Bekele tem enfrentando lesões no decorrer de sua carreira, primeiro em 2009 quando ficou afastado dois anos, retornando em 2011 e conquistando a quarta colocação nos Jogos de Londres 2012. Depois ao iniciar a carreira de maratonista em 2015. Mas a vitória na maratona de Berlin 2016 deu esperanças para o sonho do recorde mundial e este ano ficou mais próximo. "Eu não desisti," disse após a prova deste ano. "Tenho tido lesões difíceis, até apenas três meses atrás, mas estou feliz em correr meu recorde pessoal. No km 31 minha panturrilha ficou presa e tive que diminuir, mas então me recuperei e consegui retomar a liderança. Sabia que estava próximo do recorde, mas não pude fazê-lo. Antes da prova eu não esperava o recorde, então estou muito feliz por melhorar 80 segundos meu recorde."
No km 40, Bekele estava 2 segundos abaixo do recorde, mas esse foi o segredo de Kipchoge, acelerar no último km e fazer 2:48/2:44/km, velocidade que não seria possível nem na pista. "Pessoas estavam dizendo que minha carreira tinha acabado," disse. "Eu queria mostrar que posso correr bem ainda. Sabia que embora meu treino não foi perfeito, eu iria muito bem este ano. Acredito que posso correr rápido. E talvez mesmo eu corra a maratona olímpica - mas eu não decidi."
Sua habilidade de se recuperar das adversidades é bem conhecida. No Mundial Cross Country de 2008, ele perdeu seu tênis na lama, voltou para pegá-lo e recuperou-se para vencer a prova. Um ano depois, sua noiva morreu durante um treino, deixou-o para baixo e aí as lesões. O amor de sua família e amigos o ajudaram a continuar. "Quero agradecer as pessoas que me apoiam, especialmente minha esposa (com os 3 filhos) e minha família, mas também os médicos e fisioterapeutas. E também Deus, foi a vontade de Deus que estou correndo de novo."
Seu pai concorda pois se opunha a carreira no atletismo. "Eu falei a ele para se concentrar em sua educação em vez de se sobrecarregar por esse absurdo chamado atletismo. Mas quando vi determinação em seus olhos e quando ele clamou o nome de Deus como força motriz para suas realizações, dei a ele minhas bençãos, disse o pai de 78 anos. 
Após os primeiros títulos Bekele já dava créditos a Deus por seu sucesso. "Eu louvo a Deus pelo que ele me dá, o bom e o ruim," disse em 2005.

Fontes
https://www.runnersworld.com/news/a29286164/kenenisa-bekele-berlin-marathon-2019/
https://www.theguardian.com/sport/2012/may/11/london-2012-kenenisa-bekele-olympic
https://timesofmalta.com/articles/view/bekele-inspired-by-faith.114149
https://www.iaaf.org/news/news/this-double-means-more-than-the-others-put-to

Não existem comentários ainda, seja o primeiro a comentar!