DIAMOND LEAGUE WINNER 2021 - World Champion and Olympic Silver Fred Kerley (USA)

DIAMOND LEAGUE WINNER 2021 - World Champion and Olympic Silver Fred Kerley (USA)

09jan2022. Frederick Kerley vence pela segunda vez a Diamond League em 2021, após a conquista de 2018.

O velocista do Texas pensou que seria um jogador de futebol americano ou de basketball após a universidade mas uma clavícula quebrada nos playoffs do último ano o levou para o atletismo. No primeiro ano ele escolheu os 200m e entrou no revezamento que venceria os Jogos NACAC Sub-23 2016 em San Salvador.

Ao migrar para os 400m, Fred foi selecionado para o revezamento medalha de prata do Mundial 2017 em Londres e ficou em 7o nos 400m com o tempo de 45.23. Dois anos depois, no Mundial 2019 em Doha, seu resultado foi melhor e ele obteve a medalha de bronze nos 400m e ajudou o revezamento 4x400m na conquista do ouro.

Após a pandemia, Kerley decidiu focar nos 100m com o objetivo de melhorar sua velocidade base para futuras tentativas de registrar um sub-43 nos 400m. Entretanto sua decisão lhe valeu a vaga e a medalha de prata durante os Jogos de Tóquio em 2021. Ele também entrou no seleto grupo de atletas que fazem 100m abaixo de 10seg, 200m abaixo de 20seg e 400m abaixo de 44seg, ao lado de Michael Norman e Wayde Van Niekerk.

Kerley acredita que foi sua tia Virginia que o transformou no que ele é hoje. "Sem ela, provavelmente não estaria aqui agora," disse Kerley em seu artigo no site Spikes.worldathletics.org. "Definitivamente não seria um atleta de nível mundial, e quem sabe onde eu terminaria na vida."

Ele se mudou com dois anos para a casa dela, juntos com seus quatro irmãos. Seu pai terminaria na prisão e sua mãe tomou caminhos errados. Tia Virginia era uma mulher incrível, gentil e cuidadosa, dura e justa com as 13 crianças que viviam no mesmo teto. Ela amava família, crianças e era muito disciplinada. Também frequentavam a igreja. "Nós praticamente crescemos na igreja. Toda quarta, todo domingo, íamos a igreja não importa o que acontecia. Depois dos treinos de futebol, de basquete, nós estávamos na igreja logo depois," disse. "Mesmo hoje, religião significa muito pra mim. Não faço uma oração específica porque não há nada no mundo que Deus não me tenha dado, mas apenas peço a Ele para me dar forças todos os dias, para me manter pressionando."

Kerley viu muitos jovens talentosos que de repente, após o colegial, terminaram fazendo igual aos seus irmãos mais velhos. Tia Virginia, religião e o esporte ajudaram a continuar no caminho. "A diferença pra mim foi minha mentalidade. Desde o começo, eu disse que não podia fazer aquilo, não podia terminar como eles. Eu não queria meu futuro em um lugar apenas. Queria ter educação e viajar por todo o mundo e apenas continuar a jornada."


Fontes
https://en.wikipedia.org/wiki/Fred_Kerley
https://spikes.worldathletics.org/post/fred-kerley-my-aunt-and-me

 

Alexandre Augusto de Oliveira

Parceiros

Informática LivreSportplan Triathlon