SUPERLIGA VOLEIBOL 2010/2011 RIO DE JANEIRO UNILEVER

SUPERLIGA VOLEIBOL 2010/2011 RIO DE JANEIRO UNILEVER

30abr11. O Rio de Janeiro conquista pela sétima vez o título da Superliga de volei feminino, sob o comando do técnico da seleção brasileira masculina Bernardinho. O segredo do sucesso do Unilever vai além do talento de suas jogadoras. Há união e cumplicidade na comissão técnica que está junta desde 1997, que desenvolvem o mesmo trabalho no mesmo time. "É isso que gera a longevidade do grupo. Ganhar ou perder faz parte do processo. O bacana é saber que cada um deu o melhor de si em cada momento," afirma o campeão olímpico e tricampeão mundial de volei masculino Bernardinho.
Nesta Superliga 2010/2011 o RJ foi fortalecido com as campeãs olímpicas 2008 Sheilla, Mari, Valeskinha e Fabi. Sheilla foi escolhida pela terceira vez consecutiva a melhor atacante do torneio, além de terminar também como maior pontuadora, com 494 pontos. "Esse título é dedicado a minha vó Terezinha que sempre me deu muita força", garantiu a oposto que também foi a maior pontuadora do Brasil no Mundial 2010, quando a jogadora conquistou o vicecampeonato com dores nas costas. "É mundial, né? E Mundial é superação... Acho que Deus me deixou jogar mais tranquila...", sorriu.
Outro exemplo de superação foi de Mari, que após seis meses de fisioterapia, foi ganhando confiança no time até se tornar titular na fase final do torneio. Mari foi escolhida melhor jogadora em dois jogos decisivos. A jogadora também não escondeu a vontade de jogar no time, especialmente com o técnico Bernardinho. "Estou feliz aqui. Só tenho a agradecer a toda comissão técnica. Não é à toa que todas as jogadoras querem jogar na Unilever", contou a tetracampeã que antes de cada partida faz uma oração, pedindo a Deus proteção, calma e tranquilidade.
A melhor bloqueadora da Superliga Juciely também foi uma peça decisiva no time de Bernardinho. Para ela, o segredo da conquista foi um só: "Paciência. Entramos ansiosas em quadra, mas nos momentos certos conseguimos definir as bolas", avaliou a central, que dedicou as conquistas a Deus e a família.