WORLD AQUATICS CHAMPIONSHIP Shanghai 2011

WORLD AQUATICS CHAMPIONSHIP Shanghai 2011

31jul2011. As medalhas de ouro do Brasil neste Mundial de piscina longa 2011, foram acompanhadas de várias polêmicas que permitem a discussão de assuntos importantes para o crescimento do esporte mundial.

A primeira medalha do Brasil, de Ana Marcela Cunha na travessia de 25km foi caracterizado pela desistência de vários atletas, que queixaram-se da temperatura da água beirando os 30 graus. Em 2010, Ana Marcela conquistou a Copa do Mundo na mesma etapa em que Fran Crippen dos EUA, faleceu por causa de desidratação. A água nos Emirados Arabes também estava beirando os 30 graus. Com apenas 19 anos Ana Marcela tem escrito seu nome na natação mundial, apesar de ter perdido a vaga para os 10km dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. "Preciso agradecer a Deus por tudo de bom que é minha vida...", contou a baiana após o 5o lugar em Pequim.

Já Felipe França obteve o maior feito de sua carreira ao vencer os 50m Peito. A vitória compensou a decepção de não ter classificado para a final dos 100m, prova que era um dos favoritos. "Soubemos reconhecer os erros que tivemos, eu e meu técnico, e conseguimos nos aperfeiçoar não apenas na natação, mas como seres humanos... Acho que por isso Deus fez com que eu passasse por esse processo de perda, para depois conseguir a vitória", declarou o evangélico que já foi recordista mundial. Após o ouro, vários sites destacaram que a vitória de Felipe foi irregular, pois na última braçada houve uma golfinhada. Mas a medalha será mantida pois não houve recurso imediato e Felipe venceria mesmo sem a pernada.

Mas a repercussão maior veio do melhor nadador da história da natação brasileira e recordista mundial nos 50 e 100m. Cesar Cielo contou que a medalha nos 50m Borboleta foi a mais difícil de sua vida. “Me sinto como se Deus tivesse me abençoado. Essa medalha de ouro é diferente das outras. Esta foi a mais difícil da minha vida”, desabafou o campeão olímpico que sempre faz o sinal da cruz e aponta para o alto, após ter sido liberado da acusação de doping pelo uso de furosemida, um remédio diurético que pode mascarar a presença de substâncias que melhoram o desempenho. “(Doping) é uma página do passado. Agora só olho para o futuro.

Alexandre Augusto de Oliveira

Parceiros

Informática LivreSportplan Triathlon